- IDDD - http://www.iddd.org.br -

Olhar Crítico

Projeto que propõe diálogo com jornalistas e estudantes de jornalismo tem o objetivo de discutir a cobertura de casos criminais pela imprensa e a importância da observância do direito de defesa e da presunção de inocência pela mídia

Diretores responsáveis: Rodrigo Nascimento Dall’Acqua

O IDDD lançou em outubro de 2014 mais uma edição do Olhar Crítico, em parceria com a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e com financiamento do Instituto Betty e Jacob Lafer. O projeto busca sensibilizar os profissionais da imprensa para a importância do respeito das garantias individuais, como a presunção de inocência e a ampla defesa, na construção do noticiário criminal. Para tanto, tem como estratégia dialogar com profissionais do jornalismo e estudantes de comunicação social a fim de discutir a melhor maneira para garantir esses direitos sem abandonar a liberdade de imprensa e de expressão.
Seguindo os mesmos moldes das ações de 2012 e 2013, serão organizados, até o segundo semestre de 2015, seis encontros entre importantes nomes do direito criminal e redações de veículos de grande abrangência. Desta vez, no entanto, além da imprensa paulistana, o Olhar Crítico leva o debate ao Rio de Janeiro, retomando o sucesso de seu projeto piloto, realizado em 2008.

Um desses encontros já foi realizado. Em 11 de novembro, 13 repórteres do jornal O Globo (RJ) receberam o Instituto na redação. Augusto de Arruda Botelho, presidente do IDDD, participou do debate ao lado dos advogados Flávia Rahal, Luís Guilherme Martins Vieira e Marina Dias Werneck de Souza, membros do Conselho Deliberativo do Instituto e voluntários do Olhar Crítico desde a sua criação.

Curso para estudantes de jornalismo
Além das conversas em redações, o projeto prevê também a realização de um curso para estudantes de jornalismo nos moldes do Projeto Repórter do Futuro, resultado de uma parceria entre Abraji e Oboré. Durante as aulas, os alunos discutirão com associados voluntários do Instituto os seguintes assuntos: a estrutura da justiça criminal brasileira; a presunção de inocência e a liberdade de expressão; o direito de defesa e o princípio do contraditório no processo penal e no jornalismo; a influência da mídia na Justiça; o erro judiciário e a mídia; a defensoria pública brasileira e o sistema penitenciário. O curso, com início de inscrições previsto para fevereiro de 2015, é aberto a estudantes de todas as faculdades de jornalismo de São Paulo.