Segunda edição do Projeto Repórter do Futuro sobre “Direito de Defesa e Cobertura Criminal” chega a etapa final

30.06.2016

Durante cinco sábados, 20 estudantes de Jornalismo assistiram palestras sobre o sistema de justiça criminal e simularam entrevistas coletivas com convidados do IDDD

DSCN5833

Aula realizada no dia 04 de junho, na sede do IDDD, com a participação da atual Conselheira e ex-Presidente do Instituto, Flávia Rahal

Fruto de uma parceria do Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD) com a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a Oboré – Projetos Especiais em Comunicação e Artes, a segunda edição do Projeto Repórter do Futuro – módulo “Direito de Defesa e Cobertura Criminal” – foi concluída no último dia 25 de junho. Durante cinco sábados, os estudantes de Jornalismo, previamente selecionados entre mais de 100 inscritos, se reuniram na sede do IDDD para participar de palestras e entrevistas coletivas com grandes nomes da advocacia criminal e, posteriormente, produzir matérias sobre o conteúdo debatido nos encontros. O curso foi desenvolvido com a coordenação pedagógica do jornalista Aldo Quiroga, apresentador da TV Cultura e professor da PUC-SP.

A iniciativa tem como objetivo transmitir conceitos básicos que fundamentam o sistema de justiça criminal brasileiro, destacando a importância do direito de defesa no processo penal e o impacto que a cobertura jornalística tem em julgamentos de grande repercussão. “Buscamos suprir uma demanda na formação de repórteres que pretendem trabalhar com a cobertura de casos criminais, pois identificamos que a temática dificilmente é comtemplada na grade curricular dos cursos de Jornalismo”, conta Renata Mariz, Diretora do IDDD responsável pelo projeto.

Rodrigo Dall’Acqua, Diretor do Instituto corresponsável pelo projeto, avalia que a segunda edição do curso contribuiu para tornar os temas ligados ao sistema de justiça criminal mais acessíveis aos alunos. Na mesma linha, desde 2012, o IDDD impulsiona por meio do projeto Olhar Crítico, o acesso desses temas aos profissionais da mídia, promovendo visitas de operadores do Direito às redações de veículos de imprensa para a realização de debates. “Assim sensibilizamos tanto os futuros repórteres como os profissionais que já estão no mercado para a importância do respeito das garantias individuais, como a presunção de inocência e a ampla defesa, no momento da construção do noticiário criminal”, destaca.

Aulas

Aula realizada no dia 14 de maio, com a participação da Presidente do ITTC, Michael Mary Nolan

Aula realizada no dia 14 de maio, com a participação da Presidente do ITTC, Michael Mary Nolan

Para os encontros, o IDDD convidou renomados profissionais que atuam na área para abordar diferentes aspectos sobre o sistema de justiça criminal brasileiro. A aula inaugural, que teve como tema “Making a Murderer no Brasil: a revisão de erros judiciários no nosso sistema penal” contou com a presença do perito Ricardo Molina e do Vice-presidente do IDDD Fábio Tofic Simantob. Já para os demais encontros foram convidados: Marcelo Leonardo (Conselheiro do IDDD), que debateu “A presunção de inocência e a liberdade de expressão”; Michael Mary Nolan (Presidente do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania – ITTC) que abordou a “Realidade e perspectivas do sistema penitenciário brasileiro”; Augusto de Arruda Botelho (Presidente do IDDD) que tratou da “Delação premiada e meios de prova”; e Flavia Rahal Bresser Pereira (atual Conselheira e ex-Presidente do IDDD), que discutiu com os estudantes “A influência da mídia na Justiça”.

Os alunos avaliaram que os temas abordados nos encontros foram bastante construtivos e a atuação da coordenação pedagógica excelente, atendendo ao objetivo do curso de fornecer uma formação complementar essencial para o exercício do jornalismo cidadão na cobertura de casos criminais. “O curso foi importante no sentido de deixar claro o papel do jornalista em uma cobertura criminal e no respeito a direitos como o direito de defesa e a presunção de inocência. Também conseguimos ouvir opiniões que vão além do senso comum sobre temas atuais e de suma importância”, destacou a aluna Andressa Vilela. Já a aluna Evelyn Nogueira avalia que o pioneirismo do curso foi promover o contato dos estudantes com conceituados profissionais do Direito. “Conversar com profissionais da área, saber de suas experiências, foi muito diferente do que apenas ler sobre os temas em livros e artigos”.

Metodologia
A estrutura deste módulo manteve o modelo usado no Projeto Repórter do Futuro desde a sua criação, em 1994: a cada encontro, os estudantes selecionados assistem a uma palestra com um convidado e, em seguida, participam de uma entrevista coletiva com o palestrante. Ao final de cada encontro, os estudantes elaboram uma pequena reportagem e são orientados pela coordenação pedagógica do curso individualmente nesta produção. No prazo de até um mês após a finalização das aulas, cada aluno deve ter publicado ao menos uma de suas reportagens, sobre um ou mais temas dos encontros, em um veículo de imprensa.

Confira abaixo algumas notícias que já foram publicadas pelos alunos do curso:

Matéria da aluna Karina Balan. Disponível em http://bit.ly/29t8lXx

Matéria da aluna Karina Balan. Disponível em http://bit.ly/29t8lXx

Matéria da aluna Jeniffer Mendonça. Disponível em http://bit.ly/29t9caG

Matéria da aluna Jeniffer Mendonça. Disponível em http://bit.ly/29t9caG

Matéria da aluna Victória De Santi Serafim. Disponível em http://bit.ly/297DMus

Matéria da aluna Victória De Santi Serafim. Disponível em http://bit.ly/297DMus

Imprimir publicação Imprimir publicação